SEJAM MUITO BEM VINDOS A ESTE BLOG!--------ABRAÇOS,------SOL da Esteva

sábado, 13 de janeiro de 2018

Privação

                                      

 

Nada mais resta, no peito, que a saudade,
Não do tempo, mas de ti, como eu anseio.
E ter-te em meus braços, na realidade,
Preencheria o vazio devaneio.

Eu sofro e tu sofres por essa verdade
Que nos afasta, une, ou guarda no seio.
Tanto se queimou da nossa mocidade
Que já pouco resta do nosso passeio.

Eu, por nós ambos, lamento esta tristeza
Que a outros corresponde a pouca sorte...
Sentidamente, proclamo: venha a morte!

Que paire, sobre nós, a doce leveza
Sem oprimir, assim tanto, o coração
Que lentamente se esvai de privação.



SOL da Esteva

Etiquetas: , , ,

11 Comentários:

Blogger Gil António disse...

Bom dia. Muito bonito menos o venha a Morte. Venha a morte? Mau mau mau, lool
.
* Luz no teu quarto ...Tentação do meu olhar *
.
Votos de um fim de semana muito feliz

13 de janeiro de 2018 às 08:52  
Blogger Maria Rodrigues disse...

Palavras de saudade, tristeza e amor profundo.
Maravilhoso poema
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

13 de janeiro de 2018 às 17:32  
Blogger Fá menor disse...

Porque é que tanta tristeza se torna em tanta beleza poética?...

Que a privação não nos seja dos sonhos, mas que a realidade nos seja presente (prenda, dom, mimo).

Bom fim-de-semana, amigo.

Abraço!

13 de janeiro de 2018 às 17:37  
Blogger Mulher na Polícia disse...

Sol da Esteva!

Poema dolorido de saudade!
Um casal que tanto se quer...
Amor transbordando pela cidade!
Sentimento de um homem por uma mulher.

: )

Um ótimo final de semana para você!

13 de janeiro de 2018 às 17:38  
Blogger Célia Rangel disse...

Privações de amor são sufocantes... Felizes os que se entregam à doce verdade amorosa!
Abraço.

13 de janeiro de 2018 às 22:14  
Blogger Olinda Melo disse...

Bom dia, Sol da Esteva

Que o Sol brilhe sempre em nossas vidas e consigamos vencer os obstáculos que a Vida, o tempo e as circunstâncias nos apresentam.
Que tenhamos sempre a esperança nos nossos corações e procuremos caminhos que nos levem a bom porto.

Um soneto no bom estilo romântico, um amor até às últimas consequências. Belo.

Abraço

Olinda

14 de janeiro de 2018 às 09:57  
Blogger Luis Coelho disse...

Momentos de grande beleza que só quem ama consegue escrever.

14 de janeiro de 2018 às 11:05  
Blogger lua singular disse...

Oi Sol
Estamos no mesmo barco, os caminhos vividos foram lindos, agora a sofreguidão impregna, bem melhor a morte.
Beijos
Lua Singular

14 de janeiro de 2018 às 21:43  
Blogger Majo Dutra disse...

Estimado Sol.
Um soneto que traduz profundo desespero
e imensa tristeza...
Porém, muito belo e humano.
É preciso dar mais valor às coisas simples da vida.
Gosto dos seus poemas mais felizes.
Abraço, Amigo.
~~~~

14 de janeiro de 2018 às 21:46  
Blogger Ontem é só Memória disse...

Tens toda a razão!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

15 de janeiro de 2018 às 19:44  
Blogger Jaime Portela disse...

Um soneto sofrido, mas excelente.
Parabéns.
Bom fim de semana, caro amigo.
Abraço.

19 de janeiro de 2018 às 10:12  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial